Cruz Vermelha está preocupada com uso de seu emblema em resgate de Betancourt

Genebra, 6 ago (EFE).- O Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV) expressou hoje sua grande preocupação pelo uso deliberado de seu emblema na operação militar que levou à libertação de 15 reféns das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) em julho, entre eles Ingrid Betancourt.

EFE |

Em declaração pública divulgada em Genebra, o CICV destaca que as imagens exibidas na última segunda por uma emissora colombiana confirmaram que um membro do Exército da Colômbia "usou o emblema da Cruz Vermelha antes do início da operação".

Esse vídeo "sugere o uso indevido intencional" deste símbolo, diz a instituição.

A organização humanitária frisou que o respeito "completo e total" do emblema da Cruz Vermelha é o que permite fornecer ajuda e proteção às vítimas de conflitos armados e de outras situações de violência.

A possibilidade de fornecer esta ajuda e proteção se baseia no fato de o CICV ser historicamente considerada uma instituição neutra e imparcial, e por isto as partes em conflito permitem que ela realize suas tarefas de socorro.

O CICV acrescenta que, se a autenticidade das imagens for confirmada, isto implicaria claramente em uma utilização inadequada do emblema, o que é deplorado, disse o subdiretor de Operações da entidade, Dominik Stillhart, citado no comunicado.

Stillhart lembra que o uso da cruz vermelha, assim como de outros emblemas humanitários como o crescente vermelho e o cristal vermelho, estão regulados pela Convenção de Genebra, que permite serem exibidos apenas por entidades e pessoas com direito a fazê-lo na aplicação do direito internacional humanitário.

O ministro da Defesa colombiano, Juan Manuel Santos, se desculpou ontem na Colômbia com o CICV pelo fato de os militares que participaram da Operação Xeque terem usado o emblema.

A este respeito, Stillhart disse que a Cruz Vermelha está "em contato com as autoridades colombianas para pedir esclarecimentos sobre o que exatamente aconteceu". EFE is/wr/fal

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG