Cruz Vermelha dos EUA arrecada US$ 21 mi para Haiti

Washington, 18 jan (EFE).- A Cruz Vermelha dos Estados Unidos conseguiu arrecadar para o Haiti em seis dias, a partir de mensagens de texto por telefone celular, um total de US$ 21 milhões.

EFE |

O presidente dos EUA, Barack Obama, visitou hoje junto a sua mulher, Michelle, o centro de operações da Cruz Vermelha em Washington, e agradeceu pelo trabalho da organização para responder à tragédia no Haiti.

"Estamos aqui para agradecer a vocês pelo grande trabalho que estão fazendo", disse o presidente aos empregados e à presidente do Conselho da Cruz Vermelha nos EUA, Bonnie McElveen-Hunter.

Dirigindo-se aos jornalistas que o acompanhavam, Obama informou que a Cruz Vermelha tinha conseguido arrecadar em menos de uma semana US$ 21 milhões para o Haiti a partir de mensagens de textos.

Depois do terremoto, a Casa Branca incluiu em seu site um número para o qual enviar uma mensagem de texto e doar à Cruz Vermelha americana US$ 10.

Segundo a diretora de meios sociais da Cruz Vermelha dos EUA, Wendy Harman, o valor é seis vezes maior que o arrecadado por todas as ONGs em 2009 através de mensagens de texto.

O terremoto de 7 graus na escala Richter aconteceu às 19h53 (Brasília) da terça-feira passada e teve epicentro a 15 quilômetros da capital haitiana, Porto Príncipe. Segundo declarações à Agência Efe, o primeiro-ministro do Haiti, Jean Max Bellerive, acredita que o número de mortos superará 100 mil.

O Exército brasileiro informou que pelo menos 17 militares do país que participavam da Missão de Estabilização das Nações Unidas no Haiti (Minustah) morreram em consequência do terremoto.

A médica Zilda Arns, fundadora e coordenadora da Pastoral da Criança, e Luiz Carlos da Costa, o segundo civil mais importante na hierarquia da ONU no Haiti, também morreram no tremor. EFE cai/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG