O Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV) exigiu respeito a seu emblema e que não seja usado de forma abusiva, em resposta à admissão, por parte do governo colombiano, de que o Exército usou o símbolo durante operação de resgate de 15 reféns da guerrilha.

"O emblema da Cruz Vermelha tem que ser respeitado em todas as circunstâncias e não pode ser usado de maneira abusiva", indicou o CICV em comunicado emitido em Bogotá.

A entidade não mencionou se empreenderá ações de protesto, mas destacou a importância do respeito a seu emblema "como um signo protetor que permite a seus representantes aceder as zonas mais afetadas pelo conflito armado e levar a cabo suas atividades de proteção e de assistência às vítimas".

"O CICV, organização humanitária neutra e imparcial, deve ter a confiança de todas as partes em conflito para levar a termo sua ação humanitária", precisou o texto divulgado em Bogotá.

axm/hov/sd

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.