Cruz Vermelha confirma condições para soltura de reféns das Farc

Bogotá - O Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV) confirmou neste sábado que tem todas as condições para receber os seis reféns que as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) preveem soltar no domingo.

EFE |

O porta-voz da Cruz Vermelha na Colômbia, Yves Heller, declarou aos jornalistas que o Governo colombiano e as Forças Armadas garantirão a segurança da operação, que deve ocorrer em três etapas.

Heller lembrou que ontem se reuniu com representante do CICV na Colômbia, Christophe Beney, com o ministro da Defesa do país, Juan Manuel Santos, e com comandantes militares, ao quais entregou as coordenadas do local em que os primeiros quatro reféns serão soltos amanhã.

"Foi obtido um compromisso para a concessão de todas as garantias de segurança. Ou seja, todas as operações militares estarão suspensas", destacou o porta-voz.

Segundo o funcionário, as Forças Armadas colombianas suspenderam suas operações por 36 horas, para dar tranquilidade à libertação do primeiro grupo de reféns.

Heller disse ainda que essas 36 horas são suficientes para que a missão humanitária a cargo do resgate chegue e saia do local indicado para a entrega dos seqüestrados.

Na sexta-feira, a senadora colombiana Piedad Córdoba, representantes do CICV e vários intelectuais, todos integrantes do grupo que receberão os reféns, viajaram ao Brasil , de onde retornarão à Colômbia em aeronaves cedidas pelas autoridades brasileiras.

Heller explicou que essa delegação "sai hoje do Brasil para um ponto na Colômbia, onde ocorrerá a entrega de detidos".

Porém, o porta-voz do CICV advertiu que a missão também "depende das condições do clima".

Os reféns que devem ser soltos amanhã não tiveram seus nomes divulgados pelas Farc, mas Córdoba disse que talvez possa revelá-los nas próximas horas.

Após a soltura do primeiro grupo de seqüestrados neste domingo, a expectativa é que o ex-governador do departamento (estado) de Meta Alan Jara, feito refém em 2001, seja libertado na segunda-feira, e que o ex-deputado de Valle del Cauca Sigifredo López, em poder das Farc desde 2002, seja solto na terça ou na quarta.

Leia mais sobre  Farc

    Leia tudo sobre: farc

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG