México, 2 ago (EFE).- Em junho de 1981, cientistas dos Estados Unidos identificaram os primeiros casos da Síndrome da Imunodeficiência Adquirida (aids).

Desde então, a epidemia se propagou por todo o mundo sem que se tenha descoberto um remédio que a cure.

Seguem os principais acontecimentos envolvendo o vírus da aids: 1981.- São identificados primeiros casos de deficiências do sistema imunológico associados a um mesmo agente, ainda desconhecido.

1982.- É definida pela primeira vez a síndrome da imunodeficiência adquirida, e anunciadas as formas de transmissão: por via sanguínea, materno-infantil e relações sexuais.

1983.- O Vírus da Imunodeficiência Humana (HIV) é identificado como agente causal da aids.

1985.- O alcance da epidemia é evidenciado. Em cada região do mundo há notificação de pelo menos um caso de aids.

A Administração de Alimentos e Medicamentos (FDA) dos EUA autoriza a primeira prova de anticorpos contra o HIV e dá a início a uma detecção sistemática do vírus nas doações de sangue.

O ator americano Rock Hudson é o primeiro famoso a revelar que tem aids, falecendo poucos meses depois por decorrência da doença.

1987.- A Organização Mundial da Saúde (OMS) estabelece o Programa Especial sobre Aids, mais tarde chamado Programa Mundial de Aids.

Nos EUA é autorizado o uso da azidotimidina (AZT), naquele que é considerado o primeiro tratamento contra a doença.

1988.- Em Londres, ministros da Saúde de todo o mundo se reúnem pela primeira vez para analisar a epidemia de aids.

É celebrado também pela primeira vez, em 1º de dezembro, o Dia Mundial de Luta contra a Aids.

1990.- Pesquisadores americanos anunciam um teste capaz de detectar o vírus em seu início.

A mulher é a grande protagonista do Dia Mundial de Luta contra a Aids, diante do avanço do HIV entre pessoas de sexo feminino.

Morre de complicações decorrentes da aids o cantor e compositor Cazuza.

1991.- Os EUA reconhecem oficialmente o francês Luc Montagnier como o descobridor oficial do vírus que causa a aids.

É testado o segundo medicamento anti-retroviral: didanosida (DDI).

Morre de complicações decorrentes da aids o cantor de rock britânico Freddie Mercury.

1993.- É criada a Fundação Mundial de Investigação e Prevenção da Aids e se avalia positivamente a aplicação de tratamentos combinados.

1994.- Cientistas desenvolvem o primeiro plano terapêutico para reduzir a transmissão materno-infantil do HIV.

1995.- No Leste Europeu, é detectado um surto de HIV entre consumidores de drogas injetáveis.

1996.- É criado o Programa Conjunto das Nações Unidas sobre Aids (Unaids).

Pela primeira vez são apresentadas provas da eficácia do tratamento anti-retroviral.

1997.- O Brasil é o primeiro país em desenvolvimento a facilitar tratamento com anti-retrovirais no sistema de saúde público.

1999.- Cientistas americanos anunciam o descobrimento da forma como o vírus invade as células para multiplicar-se no organismo.

2000.- O Conselho de Segurança (CS) da ONU aprova resolução na qual assinala que a doença representa uma ameaça para a paz.

2001.- O secretário-geral da ONU, Kofi Annan, propõe a criação de um fundo mundial de combate à aids, com contribuições de países, empresas e organizações.

Grandes farmacêuticas decidem diminuir os preços dos remédios contra a aids e promover entregas gratuitas desses medicamentos a países pobres.

2002.- Autoridades sanitárias da China admitem crescimento vertiginoso do número de infectados pelo HIV no país.

2003.- O Conselho Geral da Organização Mundial do Comércio (OMC) acerta permissão para acesso de países pobres a remédios genéricos.

Fracassa primeiro teste em grande escala de vacina contra a aids.

2004.- O Brasil acerta com uma série de laboratórios produtores de medicamentos a redução dos preços dos anti-retrovirais.

Farmacêuticas que desenvolvem tratamentos anti-retrovirais apóiam, em conferência em Bangcoc, a política de ajuda para países menos desenvolvidos, mediante redução dos preços dos fármacos.

2005.- Cientistas alemães desenvolvem um novo remédio contra a aids. Não cura a doença, mas impede a propagação do vírus.

2006.- Uma equipe internacional de cientistas confirma que o HIV teve origem em chimpanzés que vivem na África Central, segundo a revista "Science".

2007.- Estudos realizados na África descobrem que a circuncisão masculina pode reduzir em até 60% a possibilidade de contágio por via sexual.

Cientistas de EUA, Reino Unido e Dinamarca revelam que o HIV viajou da África ao Haiti e daí se estendeu ao resto do mundo.

2008.- A Câmara de Representantes (Baixa) dos EUA destina US$ 41 bilhões à luta mundial contra a aids. EFE int/fr

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.