Cronologia desde a intervenção militar internacional de 2001 no Afeganistão

As principais datas no Afeganistão desde o início de uma intervenção internacional em 2001:

AFP |

- 7 de outubro de 2001: primeiro bombardeio britânico-americano em Cabul ("Operação Liberdade duradoura"), em resposta aos atentados de 11 de setembro da Al-Qaeda nos Estados Unidos. Washington lidera uma coalizão militar internacional para tirar os talibãs, no poder desde 1996.

- 9-13 de novembro: a Aliança do Norte, oposição armada aos talibãs, toma Mazar-i-Sharif, Herat (norte) e Cabul.

- 20 de novembro: Washington oferece 25 milhões de dólares pela captura de Osama Bin Laden e 10 milhões pela do chefe talibã, o mulá Omar.

- 4-16 de dezembro: ataque a Tora Bora, nas montanhas do leste, onde Bin Laden estaria escondido.

- 5 de dezembro: Acordo de Bonn, patrocinado pela ONU, entre as facções afegãs em um governo interino liderado por Hamid Karzai.

- 7 dezembro: devolução de Kandahar, capital dos talibãs.

- 22 de dezembro: entra em vigor a força internacional da Otan (Isaf) e do governo multiétnico chefiado por Karzai.

- 2/18 de março: "Operação Anaconda" da coalizão americana nas províncias da fronteira do Paquistão, seguida por muitas outras.

- 5 de setembro: atentado com carro-bomba em Cabul: 30 mortos.

- 6 de janeiro de 2004: A Isa expande seu mandato para além de Cabul.

- 9 de outubro: Karzai vence a primeira eleição presidencial da história do país, no primeiro turno.

- 23 junho de 2005: forças afegãs e americanas fazem operação no chamado "Triângulo Negro" do sul do país: mais de 130 mortos.

- 18 de setembro: primeiras eleições legislativas e provinciais depois de 2001, pouco perturbadas pela violência.

- 19 de dezembro: primeira reunião do novo Parlamento.

- Maio de 2006: a coalizão realiza a ofensiva "Mountain Thrust" no sul: em seis semanas, mil talibãs mortos, segundo fonte militar.

- 2-17 de setembro: "Operação Medusa" na província de Kandahar: mais de mil talibãs mortos, segundo a Otan, que perde cerca de 20 soldados.

- 27 de fevereiro de 2007: atentado suícida em frente à base americana de Bagram (norte de Cabul) durante visita do vice-presidente americano Dick Cheney: 24 mortos.

- 17 de fevereiro de 2008: atentado suícida junto a uma multitudão que assistia luta de cachorros: 140 mortos. Talibãs negam qualquer envolvimento.

- 18 de agosto: dez soldados franceses mortos em emboscada a menos de 60 km de Kabul. Em julho, nove soldados americanos morrem no leste.

- 22 de agosto: 90 civis morrem em bombardeio americano no oeste, que reativou a polêmica sobre as vítimas civis de bombardeios estrangeiros.

- 11 de feveiro de 2009: 34 mortos em ataques reivindicados pelos talibãs contra edifícios do Governo em Cabul.

- 27 de março: o presidente Barack Obama anuncia uma nova estratégia, com o envio de reforços civis e militares (4.000). Em fevereiro havia anunciado um reforço de 17.000 soldados.

- 4-5 de maio: dezenas de civis morrem em incursões aéreas americanas em Farah (oeste): 97, segundo a comissão afegã de direitos humanos, 140, segundo o Governo, de 20 a 30, mais 60 a 65 talibãs, segundo exército americano.

- 23 de junho e 2 de julho: início das operações militares britânicas "Garra de Pantera" e americana "Janjar" ("Punhalada" em pashtun) na fortaleza talibã de Helmand (sul).

- 30 de julho: os talibãs ordenam que os afegãos boicotem as eleições e peguem em armas contra os invasores.

- 31 de julho: a ONU anuncia que mais de mil civis morreram durante o primeiro semestre de 2009. No total, 76 soldados estrangeiros morreram em julho, um recorde desde 2001.

abk-acm/cn

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG