Cronologia de libertações, resgates e fugas de reféns colombianos das Farc

Três policiais e um soldado foram libertados neste domingo pela guerrilha das Farc, com o que somam 426 os reféns políticos e militares sequestrados que recuperaram a liberdade desde 1997.

AFP |

Segue a cronologia desses casos:

1997

4 de setembro: Rebeldes invadem uma das maiores usinas hidrelétricas do país e fazem ao menos 23 pessoas reféns.

1998

26 de março: Rebeldes das Farc mantêm mais de 30 civis reféns, entre os quais quatro cidadãos americanos e um italiano, depois de terem-nos capturado em uma estrada das cercanias de Bogotá, afirmam autoridades.

14 de abril: Cinco rebeldes carregando pastas executivas tomam o controle de um avião colombiano e sequestram seus 41 passageiros e tripulantes.

2000

9 de fevereiro: Soldados libertam centenas de pessoas mantidas reféns por rebeldes esquerdistas que bloqueavam uma importante estrada do país depois de um cerco de quatro dias que teria feito parte da maior tomada de reféns da história colombiana.

2001

10 de janeiro: Soldados colombianos a bordo de helicópteros resgatam 56 reféns de guerrilheiros esquerdistas, mas o grupo rebelde reage, sequestrando outras 13 pessoas, entre elas cinco policiais.

6 de maio: O presidente venezuelano, Hugo Chávez, diz ter dado início a esforços para ajudar na libertação de soldados colombianos mantidos reféns por guerrilheiros marxistas há vários anos.

2002

24 de fevereiro: Guerrilheiros capturam a candidata à presidência colombiana Ingrid Betancourt em uma estrada de uma área antes desmilitarizada.

23 de outubro: As Farc exigem a libertação de todos os guerrilheiros presos no país como condição para soltar os políticos e policiais sequestrados.

2003

5 de maio: Os rebeldes matam um governador de província, um ex-ministro da Defesa e oito soldados mantidos reféns quando o Exército realiza uma tentativa malsucedida de resgate, afirmam o governo e sobreviventes.

2007

18 de dezembro: As Farc dizem em comunicado que vão entregar três reféns a Chávez semanas depois de o governo da Colômbia ter afastado o líder venezuelano dos esforços para garantir a libertação dos rebeldes.

31 de dezembro: A delicada missão de libertar três reféns parece entrar em colapso quando o governo e dirigentes rebeldes trocam acusações sobre manobras para tentar frustrar o acordo.

2008

7 de janeiro: A Colômbia descarta a possibilidade de missões internacionais negociarem a libertação de reféns.

10 de janeiro: Clara Rojas e Consuelo González, uma ex-deputada capturada em 2001, são soltas, alimentando as esperanças das outras dezenas de reféns ainda sob poder de guerrilheiros.

27 de fevereiro: As Farc entregam para Chávez quatro reféns colombianos mantidos em um acampamento de uma área de mata.

4 de março:As Farc afirmam que a morte de um de seus principais líderes, atingido em uma operação colombiana realizada dentro do Equador, prejudicará enormemente os esforços para realizar a troca de reféns por guerrilheiros presos.

28 de março: A Colômbia oferece dinheiro e penas de prisão brandas para rebeldes que garantam a libertação de Betancourt.

1o de abril: O presidente da França, Nicolas Sarkozy, diz que Betancourt está prestes a morrer e que precisa ser libertada. Sarkozy envia uma equipe médica para cuidar da refém, mas não consegue autorização para que essa equipe encontre-se com a franco-colombiana.

8 de junho: Chávez conclama os rebeldes das Farc a libertarem incondicionalmente todos os reféns.

2 de julho: Forças colombianas resgatam Betancourt, três americanos e 11 outros reféns das mãos das Farc.

26 outubro: O ex-congressista Oscar Lizcano, sequestrado em agosto de 2000, foge de seus captores em companhia de um guerrilheiro que o vigiava.

- 2009 -

1 fevereiro: Três policiais e um soldado, sequestrados desde 2007 no departamento de Caquetá (sul), são entregues a uma comissão humanitária liderada pela senadora Piedad Córdoba.

cop/cap/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG