Críticas a resposta a tufão derrubam ministro em Taiwan

Taipé, 18 ago (EFE).- O ministro da Defesa de Taiwan, Chen Chao-min, apresentou hoje sua demissão do cargo perante as críticas recebidas à intervenção militar nas operações após a passagem do tufão Morakot, que deixou cerca de 500 mortos e desaparecidos na ilha.

EFE |

O secretário-geral do Governo, Hsieh Hsiang-chuan, também pôs seu cargo à disposição, informou hoje a rede de televisão "TVBS".

Na terça-feira, o presidente taiuanês, Ma Ying-jeou, em meio às críticas pela gestão da crise após o tufão, anunciou uma investigação sobre as falhas nas operações de salvamento e também mudanças no Governo.

O Governo taiuanês já havia aceitado, na terça-feira, a demissão do vice-ministro de Assuntos Exteriores, Andrew Hsia, por ter enviado uma mensagem a diplomatas rejeitando ajuda externa após o tufão.

O presidente foi hoje à aldeia de Siaolin, local mais afetado pelo "Morakot" e onde ainda há mais de 300 pessoas soterradas, para oferecer ajuda aos desabrigados, que se mostraram muito críticos ao Governo.

O tufão "Morakot", que passou por Taiwan de 7 a 9 de agosto, deixou 136 mortos, 386 desaparecidos e 45 feridos, segundo o último relatório dos Bombeiros. EFE flp/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG