Cristina pede fim de bloqueios em rodovias argentinas

Nunca vi tantos ataques a um governo eleito pelo povo. Foi com essas palavras que a presidente da Argentina, Cristina Kirchner, se dirigiu aos milhares de manifestantes reunidos hoje na Praça de Maio, em frente à Casa Rosada, a sede do governo argentino.

Agência Estado |

Em seu discurso, Cristina pediu o fim dos bloqueios de rodovias, que estão provocando o desabastecimento da população, e "a construção de um país para todos." O ato foi convocado pelo marido da primeira-dama, o ex-presidente Néstor Kirchner, e teve a participação de sindicalistas aliados, governadores, prefeitos, ministros e dirigentes do Partido Justicialista.

Enquanto os ruralistas mantinham o locaute e os bloqueios das rodovias - que entram amanhã em seu 21º dia -, milhares de pessoas de várias partes da província de Buenos Aires se dirigiram ao centro da capital argentina para a manifestação. Os organizadores esperavam cerca de 80 mil pessoas, o que provocou transtornos no trânsito. A cidade estava coberta de faixas e cartazes em defesa de Cristina. A manifestação foi rápida: durou menos de meia hora, e teve apenas o discurso da presidente. Foi a quarta vez que a presidente da Argentina se dirigiu à população desde o início do conflito.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG