Cristina Kirchner reforma governo após derrota eleitoral

BUENOS AIRES (Reuters) - A presidente da Argentina, Cristina Kirchner, anunciou mudanças em seu gabinete nesta terça-feira, mais de uma semana depois de sofrer uma grande derrota nas eleições legislativas, disse um porta-voz do governo. Cristina nomeou Aníbal Fernández como novo chefe de gabinete, no lugar de Sergio Massa.

Reuters |

Amado Boudou foi apontado como novo ministro da Economia na vaga de Carlos Fernández. Boudou é, atualmente, chefe da agência nacional de previdência.

As nomeações ocorreram após Cristina ter perdido a maioria nas duas casas do Congresso nas eleições legislativas de 28 de junho, que foram vistas como um referendo ao governo de Cristina e seu marido, ex-presidente Nestor Kirchner.

A presidente também nomeou Julio Alak como ministro da Justiça e Diego Bossio como novo chefe da previdência.

Líderes opositores aumentaram pedidos nos últimos dias para que Cristina mudasse seu gabinete em resposta à derrota eleitoral.

O índice de aprovação de Cristina está em 30 por cento, enquanto ela enfrenta inflação alta, violência crescente e confronto com farmacêuticos sobre taxas de exportação.

(Reportagem de Lucas Bergamn)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG