BUENOS AIRES (Reuters) - O ex-líder cubano Fidel Castro, cujo longo isolamento desde que foi submetido a uma cirurgia em 2006 fortalece as preocupações sobre sua saúde, encontrou-se nesta quarta-feira com a presidente da Argentina, Christina Kirchner, que disse que ele está muito bem. Nós conversamos sobre tudo. Ele aparenta estar muito bem. Nós conversamos sobre a situação internacional, disse Kirchner, segundo a agência de notícias do governo da Argentina, Telam.

Castro, 82 anos, foi visto apenas em vídeos e fotos desde que foi submetido a uma cirurgia em julho de 2006 devido a complicações intestinais que o obrigaram mais tarde a deixar o poder para o seu irmão mais novo, Raul Castro.

Nos últimos meses, um longo intervalo da coluna escrita por Castro aos jornais aumentou especulações sobre seu estado de saúde, e sua ausência foi notória no início deste mês nas comemorações de 50 da revolução que o levou para o poder.

No entanto, a reunião com Kirchner pode enfraquecer especulações de que seu estado é grave.

Ela disse que Castro contou que assistiu a posse do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, pela televisão na terça-feira.

Christina Kirchner visitou Cuba por quatro dias, e um encontro com Fidel Castro não era esperado.

(Reportagem de Fiona Ortiz)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.