Cristina Kirchner dará sua primeira coletiva de imprensa

BUENOS AIRES (Reuters) - A presidente da Argentina, Cristina Kirchner, dará no sábado sua primeira coletiva de imprensa desde que assumiu o poder, em dezembro, o que representa uma ruptura da política que tinha em relação aos meios de comunicação. O encontro, anunciado de surpresa na sexta-feira pela própria presidente, será feito depois da longa disputa entre o governo e o setor rural devido à alta dos impostos sobre a exportação de grãos. O episódio gerou uma forte crise política e gerou mudanças ministeriais.

Reuters |

Nos últimos dias, circularam versões na Casa Rosada que indicavam que Cristina planejava modificar seu estilo de comunicação depois da crise, na qual ela confrontou os produtores rurais.

Boa parte da população não aprovou os discursos agressivos e a popularidade da presidente caiu para cerca de 20 por cento.

A coletiva será uma oportunidade para escutar respostas da presidente sobre alguns temas espinhosos que preocupam a população, como a situação política, a alta inflação e as suspeitas de manipulação das estatísticas oficiais.

Cristina mantinha-se fechada aos meios de comunicação, seguindo o estilo do marido, o ex-presidente Néstor Kirchner.

Ao longo de sua Presidência (2003-2007), Kirchner argumentou que não gostava de dar entrevistas porque preferia falar diretamente 'ao povo', nos atos políticos quase diários que fazia.

Além disso, tanto ele quanto Cristina costumam criticar a imprensa em seus discursos -- às vezes, falam com dureza sobre as empresas jornalísticas que os criticam.

A coletiva acontecerá horas depois que o chefe da Sociedade Rural Argentina, Luciano Miguens, inaugurar a exposição anual do órgão, em Buenos Aires. No evento, provavelmente serão feitos questionamentos à política oficial para o setor agropecuário.

(Por César Illiano)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG