Na semana passada, líder argentina tropeçou e bateu a cabeça em uma grade quando se aproximava de um grupo de partidários

AFP
Presidente argentina em foto de 13 de junho
A presidente argentina, Cristina Kirchner, suspendeu a viagem que faria nesta terça-feira a Assunção, no Paraguai, para participar da 41ª Cúpula do Mercosul por recomendação médica, após sofrer uma queda na semana passada, informou um comunicado oficial.

A Unidade Médica Presidencial disse que a presidente recebeu recomendação de não fazer viagens aéreas por enquanto, apesar de poder continuar com suas atividades habituais no país.

Na semana passada, na inauguração de um edifício do Instituto Leloir, em Buenos Aires, Cristina tropeçou e bateu a cabeça em uma grade quando se aproximava de um grupo de militantes que queriam saudá-la, o que causou o ferimento que a impediu de viajar ao Paraguai.

"Em virtude do episódio da quarta-feira, em que a senhora presidenta da nação, doutora Cristina Fernández de Kirchner, sofreu uma queda que provocou um golpe na região frontal e um ferimento no couro cabeludo, essa Unidade Médica Presidencial desaconselha, por prevenção, a realização de viagens de avião por enquanto", disse o comunicado.

"Essa prevenção se adota em razão do estabelecido para esses casos diante das mudanças que ocorrem habitualmente com a variação da altitude dos voos", disse a recomendação assinada pelo médico Marcelo Ballesteros.

A Cúpula do Mercosul, que começará na quarta-feira, reúne chefes de Estado e de governo da região. Nesta terça-feira, ministros das Finanças, Indústria e das Relações Exteriores dos países-membros do bloco estão elaborando temas e propostas que serão analisadas pelos presidentes no encontro. Acredita-se que os principais pontos sejam relacionados à coordenação macroeconômica e à circulação de mercadorias.

*Com Reuters e Ansa

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.