Cristina Fernández diz que tributos não são negociáveis

Buenos Aires, 8 jun (EFE).- A presidente argentina, Cristina Fernández de Kirchner, afirmou que os impostos à soja não serão negociados, em alusão ao novo esquema tributário que criou há quase três meses um severo conflito com o campo.

EFE |

"O Governo já fez as correções que devia realizar na primeira resolução sobre os tributos. O que tinha que ser feito, foi feito.

Podemos falar sobre o leite ou sobre o frango, mas os tributos não são negociados", declarou a presidente ao jornal "La Nación".

Durante o conflito, que derivou em uma greve comercial e em numerosos protestos do campo, o Governo anunciou que facilitará o acesso a compensações para pequenos e médios produtores e aplicou um limite às retenções, mas as medidas não satisfizeram as organizações agrárias, que exigem a abolição do atual sistema tributário.

O conflito explodiu em março, quando o Governo anunciou um regime de impostos para as exportações de grão que foi rejeitado pelos produtores agropecuários e criou uma crise que custou o cargo do então ministro da Economia, Martín Lousteau, e produziu um duro desgaste para a presidente.

"Estão vendo dois setores em conflito. Não é assim. O Governo legítimo tomou uma decisão legítima e um setor econômico resiste a ela. Ponto. Não há mais que isto", declarou Cristina Fernández. EFE ms/fal

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG