Cristina Fernández concede sua primeira entrevista coletiva na Argentina

Buenos Aires, 2 ago (EFE).- Com um sorriso quase irremovível e sem aprofundar em assuntos polêmicos, a presidente argentina, Cristina Fernández, enfrentou hoje sua primeira entrevista coletiva à frente do Governo, na qual aproveitou para fazer algumas críticas aos meios de comunicação.

EFE |

Durante uma hora e 45 minutos, a governante se manteve de pé, respondendo às perguntas de alguns dos 150 jornalistas credenciados, de meios de comunicação nacionais e internacionais.

"Boa tarde a todos e a todas. Quero agradecer-lhes por estarem aqui", assinalou, antes de escutar a primeira pergunta, na qual um jornalista lamentou que esta tenha sido esta a primeira entrevista coletiva em mais de cinco anos, desde que seu marido, Néstor Kirchner, assumiu a Presidência.

"Quero fazer um primeiro esclarecimento. Outros presidentes também não concederam entrevistas coletivas. Desde 1999, acho, não se fazia uma", disse a presidente, retificada por alguns jornalistas presentes, que afirmaram que a última coletiva de um presidente argentino havia acontecido em 2002.

A partir de então, começaram as perguntas sobre o conflito entre o Executivo e o setor agrário, e as recentes mudanças no Governo por causa da crise política.

A presidente se esforçou para não perder o bom humor, fazendo comentários engraçados com os jornalistas. Cristina também fez comparações com outros países, dando respostas extensas -como as justificativas sobre o aumento da inflação- e fazendo algumas críticas à imprensa.

Ao ser perguntada pela Agência Efe sobre a possibilidade de mudanças no primeiro escalão do Governo, a chefe de Estado respondeu com um incisivo "não".

Ao final, a equipe da Presidência respirou aliviada pelo fato de, salvo alguns problemas de áudio, a primeira experiência de Cristina Fernández com a imprensa ter terminado sem problemas. EFE ms/gs

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG