Buenos Aires, 3 fev (EFE).- A presidente da Argentina, Cristina Fernández, defendeu hoje seu esposo e antecessor no cargo, Néstor Kirchner, e negou qualquer especulação na compra de US$ 2 milhões em 2008.

"Não foi uma operação de especulação, mas de compra de dólares para adquirir um bem, que pode ser um hotel", disse Fernández durante uma entrevista coletiva surpresa.

Segundo a presidente, o maior problema de seu marido é "ser honesto" na Argentina. "É um problema viver assim aqui", comentou.

Néstor Kirchner reconheceu na terça-feira a compra de US$ 2 milhões em outubro de 2008, - em meio a um momento delicado da economia mundial - para a aquisição de um pacote de ações de um hotel de luxo na cidade turística de El Calafate, no sul da Argentina.

Segundo o ex-presidente, "não existiu possibilidade de lucro cambial, já que o pagamento realizado foi na mesma moeda com que tais aquisições de divisas se efetuaram".

Dirigentes da Coalizão Cívica, da oposição, apresentaram hoje uma denúncia para que a Justiça investigue um suposto crime de enriquecimento ilícito do casal.

O objetivo da Coalizão Cívica é que esta nova denúncia sirva para que a Justiça volte a investigar o aumento da fortuna pessoal dos Kirchner - a operação em questão ocorreu justamente no ano em que seu patrimônio subiu 158%. EFE.

mar/dp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.