Cristina agradece mensagens recebidas após diagnóstico de câncer

Presidenta argentina exibiu semblante saudável e demonstrou bom humor em primeira aparição após anúncio de diagnóstico de tumor

iG São Paulo |

A presidenta argentina Cristina Kirchner agradeceu nesta quarta-feira as mensagens recebidas após ter sido diagnosticada com câncer na glândula tireoide , e fez uma menção especial ao seu colega venezuelano Hugo Chávez, que diz estar curado após ter enfrentado a doença.

Reuters
Presidenta argentina, Cristina Kirchner, faz pronunciamento durante cerimônia na Casa Rosada em Buenos Aires

"Quero agradecer a todas as demonstrações de solidariedade, de carinho e de afeto, e também aos presidentes. Imaginem quem foi o primeiro a me ligar? Hugo Chávez Frias", disse.

Cristina exibiu um semblante saudável em sua primeira aparição pública após o anúncio que na próxima semana será submetida a uma cirurgia. Ela participou na Casa Rosada da assinatura de um acordo para refinanciar dívidas públicas com 17 governadores provinciais.

A presidenta afirmou também, em tom de brincadeira, que vai brigar pela Presidência honorária da Cúpula dos presidentes que venceram o câncer, que Chávez estaria criando em parceria com o ex-presidente brasileiro Luiz Inácio Lula da Silva .

Leia também:
- Com Cristina Kirchner, câncer atinge sexto líder da América Latina

- Dilma deseja sorte para Cristina Kirchner na cura do câncer

Cristina disse que seus homólogos do Chile, Sebastián Piñera; da Colômbia, Juan Manuel Santos; e do Paraguai, Fernando Lugo, também mandaram mensagens. A presidenta Dilma Rousseff telefonou para Cristina e desejou sorte à colega argentina e disse que ela terá “força necessária” para enfrentar a doença.

Cristina, 58 anos, pediu o apoio da população durante o período em que estará de licença após a cirurgia que será realizada no próximo dia 4 de janeiro . A governante será operada na próxima quarta-feira no hospital Austral, um centro particular da cidade de Pilar, a 60 km ao norte de Buenos Aires, pelo médico Pedro Saco, um dos melhores especialistas argentinos neste tipo de câncer. E

Ela deve se afastar de suas funções por 20 dias, deixando o vice-presidente Amado Boudou em seu lugar. "Vamos continuar com a mesma força de sempre e todos os funcionários que iam tirar férias vão ter que ficar (no trabalho), essa é a má notícia que eu tinha para dar", afirmou.

Demonstrando bom humor por mais uma vez, ela brincou com o vice-presidente Boudou: "Cuidado com o que você faz!", disse, olhando o vice nos olhos, e antes de ressaltar a importância de um presidente e seu vice pensarem "da mesma maneira", em clara alusão a seu ex-companheiro de governo, Julio Cobos, com quem esteve em conflito na maior parte de sua primeira gestão (2007-2011).

Cristina Kirchner, que foi bastante aplaudida durante o ato, pediu aos governantes que "sigam trabalhando pelo país" e até se permitiu fazer advertências a empresários e sindicatos.

O porta-voz da Presidência da Argentina, Alfredo Scoccimarro, anunciou na terça-feira que um carcinoma papilar foi descoberto no lóbulo direito da glândula tireoide da presidenta.

O anúncio sobre a enfermidade de Cristina ocorre poucos dias depois de ela assumir o segundo mandato consecutivo - em 10 de dezembro -, após vitória esmagadora na eleição de outubro, e pouco mais de um ano depois da morte de seu marido, o ex-presidente Néstor Kirchner, falecido em outubro de 2010.

Os médicos estão muito otimistas sobre a recuperação da presidente porque, segundo explicaram, esse é o tipo de câncer com mais possibilidades de cura. "De 90 a 98 por cento dos afetados ficam curados", disse o oncologista Júlio Moreno a uma rádio local.

O porta-voz da Presidência informou ter sido constatada a "ausência de comprometimento nos gânglios linfáticos e a inexistência de metástase" e acrescentou que o câncer foi detectado em 22 de dezembro, durante a realização de "exames médicos rotineiros de controle".

O prefeito de Buenos Aires, o conservador Mauricio Macri, se disse "comovido" pela notícia, mas destacou que a saúde da presidente tem uma "perspectiva positiva".

"Esperemos que tudo saia bem. Desejo uma rápida recuperação para que em breve a tenhamos trabalhando conosco", declarou em um breve contato com os jornalistas.

O governador da província de Buenos Aires, o peronista Daniel Scioli, ressaltou a "coragem" da chefe de Estado para enfrentar esta situação e pediu através do Twitter que "os argentinos" colaborem "mais do que nunca" durante sua convalescença.

Com Ansa, EFE e Reuters

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG