Cristãos morrem queimados em onda de violência no Paquistão

ISLAMABAD - Sete cristãos morreram queimados e outras 18 pessoas ficaram feridas depois que 50 casas foram queimadas por uma multidão de muçulmanos durante protesto pela suposta profanação de um Corão na região de Punjab (nordeste do Paquistão).

EFE |

O fato ocorreu neste sábado na cidade de Gojra, que sofre com a violência religiosa desde quinta-feira, quando, segundo os muçulmanos, vários cristãos profanaram um Corão.

"Alguns muçulmanos locais acusaram Talib Masih, Mukhtar Masih e Imran Masih de queimar o Corão. Os acusados o negaram veementemente, mas uma multidão de muçulmanos zangados queimou várias casas de cristãos", denunciou em comunicado a Comissão de Direitos Humanos do Paquistão.

Segundo fontes citadas pelo canal, a maior parte dos atos violentos foram cometidos por jovens que tinham os rostos cobertos com lenços e começaram a lançar gasolina e atirar contra as casas.

A maioria dos moradores da colônia conseguiu escapar e colocar-se a salvo, mas pelo menos sete pessoas ficaram presas em suas casas devido às chamas e morreram queimadas, segundo fontes oficiais.

A polícia usou gás lacrimogêneo para dispersar a multidão, e vários funcionários do governo foram ao local para convencer os líderes religiosos a pôr fim aos protestos.

Os cristãos compõem menos de 2% da população do Paquistão, um país majoritariamente muçulmano onde a profanação do Corão pode acarretar a pena de morte.

Leia mais sobre Paquistão

    Leia tudo sobre: muçulmanospaquistãoprotestos

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG