Bagdá, 25 dez (EFE).- Milhares de cristãos iraquianos festejaram hoje o Natal em meio a fortes medidas de segurança em um dia declarado feriado pela primeira vez pelo Governo iraquiano em todas as instituições oficiais do país.

Na igreja de São José, do bairro de Mansur, no oeste de Bagdá, mais de mil pessoas assistiram hoje a uma missa especial pelo Natal.

No sermão, o padre Abios pediu aos fiéis cristãos e a todos os iraquianos que se afastem do sectarismo e que apóiem o espírito da unidade.

O sacerdote explicou que "os iraquianos conviveram neste país durante milhares de anos e nunca conheceram o assassinato, nem os deslocamentos motivados por diferenças religiosas ou étnicas".

Além disso, destacou que "só alguns grupos radicais estão por trás desses atos".

O templo esteve cercado de agentes do Exército e da Polícia iraquianos, que se desdobraram em várias ruas de Bagdá.

O Conselho de Ministros anunciou há dois dias que declarava o dia do Natal feriado nacional, enquanto a Prefeitura de Bagdá assegurou que deixaria os parques de diversão abertos para que os cristãos possam realizar suas festas.

A comunidade cristã no Iraque representa apenas 3% das mais de 28 milhões de pessoas que vivem no país, e muitos crentes fugiram da nação desde a queda do regime de Saddam Hussein, em 2003. EFE ah/db

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.