Crise impedirá que milhões saiam da miséria, segundo FMI e Bird

O Banco Mundial (Bird) e o Fundo Monetário Internacional (FMI) assinalaram que o objetivo de milhões de pessoas de sair da miséria antes de 2015 não poderá ser alcançado em função da atual crise econômica internacional.

AFP |

"A perspectiva de cumprir com os Objetivos do Milênio (OM) antes de 2015, que já havia sido colocada em dúvida, parece ainda mais distante", assinalaram os dois organismos multilaterais em conclusões divulgadas em seu "Informe de Monitoração Mundial".

Os oito Objetivos do Milênio, com os quais a comunidade mundial havia se comprometido durante a cúpula da ONU em Nova York, em 2000, estão ligados, direta ou indiretamente, à redução da pobreza no mundo.

O cumprimento do objetivo de reduzir à metade (antes de 2015) a proporção dos que vivem abaixo do limite da pobreza e das pessoas que sofrem fome se viu afetada pelas atuais tendências econômicas.

Antes da explosão da crise alimentar em 2007 (com o aumento do preço das matérias-primas agrícolas) havia cerca de 850 milhões de pessoas que sofriam de fome de maneira crônica. "Esse número subiu para 960 milhões em 2008 e vai pular para mais de um bilhão em 2009", segundo o Bird e o FMI.

"Um crescimento econômico forte dos países em desenvolvimento durante eta década havia feito os Objetivos do Milênio acessíveis a nível mundial, mas o triplo choque das crises alimentar, petroleira e financeira criou novos riscos", concluem os autores do estudo.

Leia também:

Leia mais sobre FMI e Bird

    Leia tudo sobre: fmi e bird

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG