Crise humanitária na Somália afeta metade da população

A crise humanitária na Somália voltou a se agravar nos últimos seis meses e afeta agora metade da população (3,76 milhões de pessoas), incluindo 1,42 milhão de deslocados, e uma criança em cada cinco sofre de desnutrição, informa a ONU.

AFP |

Várias agências da ONU realizaram uma vasta missão de avaliação da situação humanitária do país, supervisionada pela Unidade de Análise Nutricional e de Segurança Alimentar para a Somália (FAO/FSNAU), país em guerra civil desde 1991.

"A crise humanitária na Somália está generalizada e é cada vez mais severa, com metade da população afetada, ou seja, cerca de 3,76 milhões de pessoas necessitam de ajuda", afirma um comunicado da FSNAU.

"Isto demonstra uma séria deterioração da segurança alimentar e da situação nutricional desde o início do ano", declarou Cindy Holleman, conselheira técnica da organização da ONU.

Quase 75% dos afetados estão concentradas no sul e centro da Somália, regiões mais inacessíveis em consequência dos confrontos entre as forças governamentais e insurgentes islamitas.

Uma em cada cinco crianças somalis sofre desnutrição e uma em cada 20 de desnutrição severa.

O número de deslocados em fuga da violência supera agora 1,42 milhão, o que representa um aumento de 40% em seis meses, segundo a FSNAU.

hba/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG