Crise econômica domina atos pelo Dia da Mulher na Espanha

Madri, 8 mar (EFE).- Milhares de pessoas participaram hoje de manifestações em várias cidades espanholas para comemorar o Dia Internacional da Mulher, que, este ano, teve como pano de fundo a crise econômica e suas consequências sobre o sexo feminino.

EFE |

As ruas de Barcelona, no nordeste do país, receberam mil mulheres e homens convocados por associações feministas.

Com muitos cartazes, bandeiras da Espanha e catalãs, e em um ambiente que oscilou entre reivindicativo e festivo, os manifestantes fizeram referência à recessão em seus cartazes, com frases como "crise total ao sistema patriarcal" ou "as mulheres não pagarão sua crise".

Em Valladolid, no centro, mais de 700 pessoas defenderam o emprego às mulheres e a manutenção dos direitos trabalhistas delas, e criticaram a crise econômica.

Entre 2.500 e 3 mil pessoas se reuniram no centro de Valência, no leste, para comemorar o 8 de março, convocados pelos sindicatos União Geral de Trabalhadores e Comissões Operárias Na manifestação, apoiada por associações e plataformas feministas e de lésbicas, os participantes exigiram o aborto livre e gratuito, e denunciaram a violência doméstica e a discriminação no ambiente de trabalho.

Já no centro de Zaragoza, no nordeste, centenas de pessoas reivindicaram os direitos das mulheres, rejeitaram o sistema patriarcal e exigiram uma sociedade justa e igualitária. EFE do/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG