Crise atinge com força latinos nos EUA, diz estudo

Washington, 8 jan (EFE).- Os hispânicos nos Estados Unidos sofrem com força a crise econômica, já que 30% deles afirmam que sua situação financeira é ruim, 68% enviam menos dinheiro a seus países e 3% enfrentam execução hipotecária, informou hoje o centro de pesquisas Pew.

EFE |

Em um estudo, o instituto afirma que a comunidade hispânica, da mesma forma que toda a população americana, sente o golpe da crise com força. Dos latinos, 63% consideram que as condições econômicas nos EUA são ruins.

Partindo desse ponto, o Centro Pew indica que os latinos e a população geral percebem de maneira similar a atual situação econômica em EUA, mas a comunidade hispânica forma um panorama mais sombrio.

Nesse contexto, 30% dos hispânicos consideram que suas finanças estão em mau estado, contra 21% da população geral que afirma o mesmo.

Somente 19% dizem que sua situação é boa e unicamente 4% qualificam o panorama financeiro de excelente.

A avaliação da situação econômica das pessoas varia entre os hispânicos imigrantes e os que nasceram nos EUA.

Entre os imigrantes, 34% afirmam que suas condições financeiras são ruins, contra 25% dos hispânicos que nasceram no país.

Os efeitos da crise se percebem, além disso, no volume das remessas, já que 68% dos hispânicos enviaram em 2008 menos dinheiro a suas casas em comparação com um ano antes.

Entre aqueles que enviaram menos dinheiro a seus países, 73% citaram suas circunstâncias financeiras como razão.

Apesar do panorama negro e da percepção negativa que a comunidade latina tem das condições econômicas atuais, 67% confiam que sua situação melhorará durante 2009, enquanto apenas 16% esperam uma piora. EFE cai/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG