Informações do Ministério do Interior da Grã-Bretanha mostram que os números de crimes cometidos na Inglaterra e País de Gales caíram 12% nos últimos três meses de 2007 quando comparados ao mesmo período de 2006. O número de crimes relacionados a drogas subiu em 20%.

Pesquisadores afirmam que este foi o resultado das mudanças na classificação da maconha.

Os crimes relativos a armas de fogo subiram 4% em 2007, para 9.967, mas o número de mortes causadas por armas de fogo caiu para 49, sete a menos do que nos 12 meses anteriores.

O governo britânico afirmou que os números são excelentes, mas a oposição pediu o combate ao crime com armas de fogo.

A pesquisa também mostrou queda de 21% no registro de roubo, queda de 15% nos episódios de violência grave e queda de 19% nos crimes relacionados a carros.

"Estou particularmente satisfeita com as reduções nos números de crimes violentos e roubos", disse a ministra do Interior, Jacqui Smith.

"Isto (é o resultado) do esforço concentrado e prolongado da polícia e de seus parceiros na luta contra o crime, que ajudou nestas reduções e diminuiu o risco das pessoas se transformarem em vítimas (destes crimes) ao nível mais baixo desde o início dos registros", acrescentou.

"O crime com armas continua raro neste país e vamos continuar a apoiar a polícia e a Justiça para fazer tudo o que pudermos para manter as armas fora de nossas ruas", disse a ministra.

Outra pesquisa
O Ministério do Interior britânico também divulgou os números de uma outra pesquisa, a British Crime Survey (BCS), que são baseados em entrevistas com o público.

As informações da BCS sugerem que, no geral, o número de crimes caiu em 6% em 2007.

Bob Jones, presidente da Associação de Autoridades da Polícia britânica, afirmou que os números são "notícias muito animadoras" e mostram que "foram feitos avanços verdadeiros pra manter os números de crimes baixos".

Mas os partidos de oposição interpretaram os dados de maneira diferente.

David Davis, o porta-voz do Partido Conservador para assuntos de segurança interna, afirmou que os crimes violentos "dobraram neste governo".

"Os últimos números mostraram que crimes relacionados a drogas e armas continuam subindo sem parar. O aumento da violência em nossas ruas é a conseqüência do método frouxo com que o governo Trabalhista trata a aplicação das leis e seu fracasso em tratar das causas do crime", afirmou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.