Crianças-soldados são libertadas na RDC

Genebra, 6 fev (EFE).- Um novo grupo de 59 crianças-soldados, entre 12 e 17 anos, foi libertado na conflituosa região congolesa de Kivu Norte, na República Democrática do Congo, e entregue a representantes do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), informou hoje esta organização.

EFE |

Entre eles, havia seis meninas, disse a porta-voz do Unicef, Veronique Taveau, lembrando que na última semana outras 144 crianças haviam sido libertadas, após serem capturadas por grupos armados.

Eles estão agora em um centro de amparo de Goma e recebem atendimento médico e psicológico, enquanto paralelamente se iniciou o processo para identificar suas famílias.

Taveau adiantou que mais 60 crianças deveriam ficar livres hoje e que sua entidade enviou três ônibus para recolhê-los.

"Esperamos que nas próximas semanas 1.500 crianças sejam libertadas. São negociações que se realizam nestes instantes", comentou a porta-voz.

Organismos de defesa dos direitos humanos e Unicef denunciaram em várias ocasiões o recrutamento de menores na República Democrática do Congo, tanto pelas milícias armadas como pelo Exército governamental.

Os meninos são recrutados para servir de soldados, enquanto as meninas terminam frequentemente como escravas sexuais da tropa. EFE is/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG