Crianças são recrutadas à força por grupos armados, segundo HRW

Kinshasa, 20 dez (EFE).- Pelo menos 175 crianças foram recrutadas à força por tropas armadas na República Democrática do Congo para combater, desde o reatamento do conflito armado em Kivu norte, segundo um relatório divulgado pela organização Human Rights Watch (HRW).

EFE |

Segundo o relatório, os pesquisadores da HRW viram 30 crianças vigiando barricadas e patrulhando nas ruas com armas que mal conseguem carregar. Algumas destas crianças não tinham 12 anos e quatro delas eram meninas.

Os pequenos soldados operavam em localidades sob controle dos milicianos Mai-Mai e das Forças Democráticas de Libertação de Ruanda (FDLR), informou a HRW.

A mesma organização indica que nas zonas dos territórios de Rutshuru e de Masisi, no norte Kivu, os rebeldes do Congresso Nacional para a Libertação do Povo (CNDP) forçam jovens de menos de 14 anos a servir em suas fileiras.

Em outras regiões, nas imediações dos campos de deslocados, o mesmo grupo incorporou à força crianças de menos de 12 anos e alguns deles enviados ao combate sem treino militar. EFE py-st/ma

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG