CHICAGO - Uma pesquisa coordenada por um grupo de pediatras americanos afirma que crianças pequenas não devem ter animais de estimação exóticos.

Acordo Ortográfico

Além das evidências de que animais exóticos podem portar doenças e germes potencialmente mortais, estes bichos causam mais arranhões e  mordidas do que cães e gatos, colocando crianças com menos de cinco anos em risco, diz a pesquisa.

Crianças pequenas são vulneráveis porque seu sistema imunológico ainda não se desenvolveu completamente e elas geralmente colocam as mãos na boca depois de tocar nos animais.

Isso significa que crianças com menos de cinco anos não devem possuir animais de estimação "não tradicionais". Além disso, crianças dessa idade devem evitar contato com estes animais em zoológicos e outras áreas públicas, de acordo com a pesquisa da Acadêmia Americana de Pediatria. A pesquisa foi publicada na edição de outubro do jornal médico Pediatrics.

"Muitos pais claramente não entendem os riscos de várias infecções"
que esses animais representam, disse o Dr. Larry Pickering, principal  autor do estudo e especialista em doenças infecciosas do Centro de  Controle e Prevenção de Doenças.

Por exemplo, cerca de 11% das doenças causadas pela salmonela em  crianças advém do contato com lagartos, tartarugas e outros répteis,  disse Pickering. Hamsters também podem carregar o germe, que causa  grave diarréia, febre e cólica.

A salmonela também é encontrada em pintinhos e as crianças podem  contrair a doenças ao beijar ou tocar os animais e colocar as mãos na  boa, ele disse.

O co-autor da pesquisa Dr. Joseph Bocchini disse que recentemente  tratou uma criança que contraiu salmonela da iguana da família, que  andava livremente pela casa. A criança foi hospitalizada por quatro  semanas e se recuperou, disse Bocchini, chefe do comitê de doenças  infecciosas da acadêmia e presidente de pediatria da Universidade  Estadual da Louisiana em Shreveport.

Com supervisão e cuidados, como a lavagem das mãos, a interação entre  crianças e animais pode ser uma "coisa boa", disse Bocchini. Mas as famílias devem esperar até que as crianças sejam mais velhas para  levar para casa um animal exótico.

Leia mais sobre crianças

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.