Crianças em estado grave são mantidas no hospital de Nova Orleans

Cerca de 70 crianças internadas no Hospital de Nova Orleans correm o risco de ser transferidas por causa da passagem do furacão Gustav, que nesta segunda-feira soprou ventos de 175 km/h na cidade e pode inundar as ruas.

AFP |

Há 18 crianças internadas em estado grave, nove delas foram operadas e não devem sair ilesas dos fortes ventos e das tempestades para buscar refúgio em outro lugar.

Charlize Rougeou, uma bebê de 13 dias, sofreu uma operação no coração dia 26 de agosto. Agora, está conectada a vários aparelhos, com tubos dentro da boca, e seus pais fazem vigília no hospital aguardando a alta dos médicos.

"Este era o lugar mais seguro onde poderíamos estar, não podemos sair daqui, mas tenho medo do furacão", disse a mãe, Chandelle, à AFP.

Com o marido, Hunter, voaram de uma cidade na fronteira com o Texas para Nova Orleans para operar a menina imediatamente após o parto.

A chegada do furacão colocou em alerta os pais do bebê porque eles temiam que a complexa cirurgia fosse demorada. Agora, eles não podem tirá-la de lá por nem um segundo.

As autoridades do hospital disseram que não haverá transferências como ocorreu durante a passagem do furacão Katrina, quando helicópteros enviados por hospitais de outros estados levaram cerca de 200 crianças que estavam internadas.

Ontem, três pacientes internados nos centros de cuidados intensivos de Lake Charles e Nova Orleans faleceram durante sua transferência para outro estabelecimento.

O furacão Gustav atingiu nesta segunda-feira cedo o sul de Nova Orleans.

A cidade é protegida por um sistema de diques porque fica em parte abaixo do nível do mar e está rodeada de duas grandes lagunas, o que a torna particularmente vulnerável a inundações.

jco/lm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG