Crescem denúncias contra militares dos EUA por violência sexual

O número de casos de violência sexual envolvendo militares americanos contra civis ou outros integrantes das Forças Armadas dos Estados Unidos aumentaram 8% em 2008 em relação a 2007, segundo relatório divulgado nesta quarta-feira pelo Pentágono. Ao todo, foram relatados 2.

BBC Brasil |

923 casos em 2008, contra 2.688 em 2007. Em zonas de combate no Iraque e no Afeganistão, foram computados 163 ocorrências.

Apesar do aumento das denúncias, o Pentágono diz acreditar que apenas 20% dos casos são reportados.

"Devido ao medo e ao estigma associados com os crimes sexuais, eles são um dos (tipos de crime) menos denunciados do país", diz Kaye Whitley, diretora do departamento de Prevenção de Ataques Sexuais do Pentágono.

Whitley diz que o aumento nas denúncias não significa necessariamente que estejam ocorrendo mais crimes sexuais, mas talvez as vítimas estejam com menos medo de se expor.

"O departamento vem estimulando bastante as vítimas a relatar a agressão e buscar apoio", diz a diretora.

O Pentágono afirma ter investigado 2.763 casos: 317 resultaram na formação de cortes marciais - um aumento de 38% em relação ao ano anterior.

O Pentágono diz reconhecer que, apesar do aumento no número de denúncias, "a questão que será levantada é por que cada caso relatado não gerou uma corte marcial".

O relatório afirma que uma das explicações pode estar na complexidade envolvendo as investigações sobre crimes sexuais, que variam desde assédio até estupros. Dos casos relatados, 63% deles foram de estupros ou ataques violentos.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG