Publicidade
Publicidade - Super banner
Mundo
enhanced by Google
 

Cresce pressão democrata para que governador de Illinois renuncie

Washington, 11 dez (EFE).- Líderes democratas dentro e fora do Congresso dos Estados Unidos aumentaram hoje as pressões para que renuncie o governador de Illinois, seu correligionário Rod Blagojevich, detido e acusado de corrupção e extorsão.

EFE |

O presidente da Comissão Nacional Democrata, Howard Dean, se uniu hoje ao coro de vozes que exigem a renúncia de Blagojevich, que foi detido em sua casa na terça-feira passada por supostamente querer vender a cadeira deixada no Senado por Barack Obama.

Com o escândalo, agora aumentam as pressões para que o governador renuncie, que saiu em liberdade pagando uma fiança no mesmo dia da detenção, e inclusive para que se convoque uma eleição especial para escolher o substituto de Obama no Senado.

"A detenção e o processo contra o governador Blagojevich expõe graves preocupações sobre sua capacidade de representar com eficácia o povo de Illinois", disse Dean em comunicado.

Par o democrata, a conduta supostamente exibida por Blagojevich, "representa um vergonhoso abuso da confiança do público".

Horas antes do comunicado de Dean, Obama já tinha reiterado seu grande mal-estar pelo escândalo em Illinois.

"Não acho que a essa altura o governador possa servir com eficácia ao povo de Illinois (...) espero que ele mesmo chegue a essa mesma conclusão e que renuncie", afirmou durante coletiva de imprensa em Chicago.

Obama enfatizou que o estado de Illinois merece que a cadeira seja ocupada de forma adequada para ter uma boa representação no Congresso.

"Espero que os líderes da legislatura tomem as medidas para que assim seja", comentou.

Na quarta-feira, os 50 membros da bancada democrata do Senado enviaram uma carta a Blagojevich pedindo que renunciasse e "sob nenhuma circunstância" faça uma nomeação para a cadeira do Senado.

Na carta, os democratas assinalaram que a legislatura de Illinois tem o poder de retirar do governador o poder de fazer nomeações e para convocar eleições especiais.

A 111ª sessão do Congresso começa no próximo dia 6 de janeiro e os democratas querem que se resolva o mais rápido possível essa nomeação. EFE mp/rr

Leia tudo sobre: iG

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG