Cresce cultivo ilegal de maconha na Grã-Bretanha

O número de plantações ilegais de maconha cresceu substancialmente na Grã-Bretanha nos últimos cinco anos, de acordo com a polícia britânica. De 30 divisões da polícia no país, 29 divulgaram números que apontam um aumento significativo no número de fábricas da droga no período.

BBC Brasil |

Há dez anos, a grande maioria da maconha consumida na Grã-Bretanha era importada, mas atualmente 90% dela é plantada localmente, de acordo com dados divulgados pela ONG especializada Drugscope.

A polícia afirma que o aumento se deve, em parte, à maior atuação de gangues de criminosos do Sudeste Asiático no país.

As apreensões anuais nos últimos cinco anos cresceram de 206 para 654 em Londres. A média nas demais regiões do país também aumentou de forma semelhante. Muitas das plantas apreendidas são da categoria skunk - uma droga mais potente que a maconha tradicional.

"Cada planta (de skunk) pode abastecer 16 pessoas com uma quantidade avaliada em cerca de 20 libras (cerca de R$ 65) cada", diz o policial Gavin Guy, que comandou operações de apreensão.

Guy diz que, quando assumiu o posto há cinco anos, descobriu apenas uma fábrica nos primeiros 12 meses. Neste ano, ele diz esperar chegar à média de 40 apreensões.

Muitas das plantações ilegais possuem dispositivoscomo portas e janelas eletrificadas para afastar tanto a polícia como gangues rivais.

"O risco de eletrocussão é real", afirma Garry Millington, do corpo de bombeiros de Londres.

O país ainda não lançou um esforço coordenado de combate à droga, mas o Ministério do Interior britânico afirma que o grande número de apreensões é positivo por mostrar o comprometimento das autoridades com o combate à droga.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG