Crânio humano é encontrado em antigo campo militar chileno

Santiago do Chile, 27 jan (EFE).- Um crânio e outros restos humanos não especificados foram encontrados em um antigo campo militar ao norte de Santiago do Chile, onde anteriormente já haviam sido descobertos cadáveres de prisioneiros políticos, informou hoje a Polícia local.

EFE |

A nova descoberta ocorreu em Peldehue, cerca de 35 quilômetros ao nordeste da capital chilena, por trabalhadores de uma construtora que erguia casas para funcionários da mineradora Anglo American.

Nesse mesmo local funcionou antigamente a Escola de Pára-quedistas do Exército, onde foram executados mais de 20 opositores do regime de Augusto Pinochet (1973-1990), entre eles 12 colaboradores diretos do presidente Salvador Allende, presos no Palácio de la Moneda no dia em que o general tomou o poder, 11 de setembro de 1973.

As obras foram paralisadas por ordem do promotor a cargo da investigação até que ele receba o relatório do Serviço Médico Legal (SML) sobre os restos encontrados.

Segundo o comissário Sergio Espinoza, chefe da Brigada de Investigação Criminal (Bicrim) da cidade de Colina, o crânio conservava ainda restos de cabelo.

De acordo com ele, em depoimento à rádio "Cooperativa", um perito do SML deve começar hoje a pesquisa para estabelecer sexo, idade e data de morte, entre outros dados dos restos.

Mais de 3 mil pessoas foram executadas ou desapareceram no Chile durante o Governo de Pinochet. EFE ns/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG