O procurador da Corte Penal Internacional (CPI), Luis Moreno-Ocampo, vai pedir a expedição de ordem de captura contra o presidente do Sudão, Omar el-Bechir, pelos crimes cometidos na província de Darfur, informou nesta sexta-feira o departamento de Estado americano.

"O procurador pretende uma ordem de captura" contra o presidente do Sudão, frisou o porta-voz Sean McCormack.

Vários jornais franceses, americanos e britânicos haviam noticiado anteriormente que Omar el-Bechir deverá responder por crimes de guerra, crimes contra a humanidade e genocídio cometidos em Darfur, no oeste do Sudão.

"O escritório do procurador se recusa a dar detalhes. O procurador vai apresentar o caso segunda-feira diante do juiz da Corte, e só fará comentários depois", disse sua porta-voz à AFP.

"Uma decisão sobre o presidente Bechir pode destruir o processo de paz", reagiu o ministro sudanês das Relações Exteriores, Al-Samani al-Wasila. "Nesta situação, o Sudão nunca cooperará com a CPI", avisou o ministro à AFP.

Moreno-Ocampo havia anunciado quinta-feira em comunicado que apresentaria segunda-feira aos juízes da CPI novas "provas" de crimes cometidos nestes cinco últimos anos contra civis em Darfur e "designaria" os responsáveis por esses crimes.

Segundo McCormack, "os juízes vão estudar a solicitação, e levarão algum tempo para tomar uma decisão a respeito".

Sob a presidência de George W. Bush, os Estados Unidos se retiraram em 2002 do estatuto de Roma, fundador da CPI, alegando que a Corte Penal poderia questionar decisões da justiça americana.

Segundo o jornal Washington Post, a acusação de genocídio e crimes contra a humanidade - a primeira de um presidente em exercício - emitida pela CPI preocupa a ONU. "O departamento de manutenção da paz da ONU teme medidas de retaliação das forças sudanesas contra a Minuad (a missão conjunta da ONU e da União Africana em Darfur)", destacou o jornal francês Le Monde.

A Casa Branca pediu ao governo sudanês que cooperasse plenamente com a CPI.

O conflito no Darfur já deixou 300.000 mortos.

axr/yw/sd

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.