CPI culpa ANP por tortura de líder do Hamas

Jerusalém, 3 abr (EFE) - Uma comissão parlamentar de inquérito palestina declarou hoje culpada a Autoridade Nacional Palestina (ANP) por torturar até a morte um líder do Hamas e pediu que sejam respeitados os direitos humanos nas prisões.

EFE |

"Nossa investigação sobre a morte de Abdul-Aziz al-Barghouti na prisão de Ramala concluiu que ele morreu após ser torturado", disse à Agência Efe Hassan Khreisha, vice-presidente do Parlamento palestino e chefe da comissão de inquérito.

Barghouti, clérigo islâmico de 42 anos e dirigente do movimento islamita Hamas, que controla a Faixa de Gaza, foi detido em fevereiro e encaminhado a uma prisão da ANP em Ramala, onde morreu uma semana depois.

"Conversamos com seus parentes, os médicos da prisão e os funcionários e determinamos sem sombra de dúvidas que se trata de um caso de tortura", explicou Khreisha.

Para ele, tanto a ANP quanto o Hamas devem "deixar livres todos os presos políticos em Gaza e Cisjordânia, deixar de violar os direitos humanos nas prisões e permitir a entrada a estas para que sejam investigadas". EFE fn/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG