Costa Rica vai liderar negociações em Honduras, diz Hillary

WASHINGTON - A secretária de Estado norte-americana, Hillary Clinton, disse nesta terça-feira que o presidente da Costa Rica, Oscar Arias, vai liderar as negociações entre o presidente deposto de Honduras, Manuel Zelaya, e os autores do golpe de Estado de 28 de junho.

Redação com agências internacionais |


AP
Hillary reforçou apoio dos EUA à volta de Zelaya
Hillary reforçou apoio dos EUA à volta de Zelaya


Em coletiva de imprensa realizada após um encontro com Zelaya em Washington, Hillary pediu o fim da violência em Honduras.

"Pedimos que todas as partes abstenham-se de atos de violência e visem uma solução pacífica, definitiva e constitucional para as sérias divisões em Honduras, por meio do diálogo", afirmou.

Para a secretária de Estado dos EUA, a reunião com Zelaya foi produtiva. "Disse a ele que os Estados Unidos apoiam a restauração da ordem democrática e constitucional em Honduras", afirmou.

Hillary ressaltou que a indicação de um mediador específico era necessária. Arias, prêmio Nobel da Paz em 1987, seria um nome "natural" para ocupar esse papel e, segundo Hillary, a mediação foi aceita tanto pelo presidente deposto quanto pelo chefe de Estado provisório, Roberto Micheletti.

Arias, por sua vez, se disse honrado com o papel de mediador. "É uma honra muito grande para mim e para a Costa Rica poder ajudar a resolver o conflito que ocorreu em Honduras", assinalou.

O presidente afirmou, ainda, que Zelaya e Micheletti viajarão à Costa Rica e se encontrarão em sua casa na quinta-feira.

(Com informações da Reuters e da AP)

Leia também:


Entenda:

Leia mais sobre Honduras

    Leia tudo sobre: hillary clintonhondurasmanuel zelaya

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG