Cosa Nostra ameaçou Berlusconi para que pusesse canal de TV à sua disposição

Roma, 3 jul (EFE).- A Cosa Nostra, a máfia siciliana, ameaçou matar familiares de Silvio Berlusconi no final da década de 80 e começo dos anos 90 se este não colocasse a sua disposição um dos canais de seu grupo televisivo, o Mediaset, informou hoje o jornal La Repubblica.

EFE |

A ameaça foi feita, aparentemente, por quem foi o grande chefão da Cosa Nostra e que atualmente cumpre pena de prisão perpétua, Salvatore "Totó" Riina. Ela foi feita em carta e que foi encontrada agora na garagem de Massimo Ciancimino, em Palermo, condenado por lavagem de dinheiro.

Massimo Ciancimino é filho do democrata-cristão Vito Ciancimino, morto em 2002, que foi prefeito de Palermo e condenado por pertencer à associação mafiosa e conivência com a Cosa Nostra siciliana.

A carta, segundo as fontes, não está completa, já que falta a parte do fólio na qual costuma escreve tanto o remetente como o destinatário, mas na mesma, "é pedido a Berlusconi que ponha a sua disposição (da Cosa Nostra) uma de suas emissoras de televisão".

O "La Repubblica" acrescenta que se desconhece se a carta chegou a Berlusconi, por sua vez ressalta que antes de entrar para a política o atual primeiro-ministro recebeu ameaças de morte. EFE jl/ma

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG