Corte Suprema de Israel obriga Governo a permitir entrada da imprensa em Gaza

Jerusalém, 31 dez (EFE).- A Corte Suprema de Israel deu hoje ao Governo até às 8h de amanhã (horário de Brasília) para coordenar com a Associação da Imprensa Estrangeira a entrada excepcional em Gaza de um número limitado de jornalistas.

EFE |

Desde o início da ofensiva israelense em Gaza, no último sábado, as autoridades israelenses impediram que os correspondentes estrangeiros entrassem na localidade palestina alegando "motivos de segurança".

A Associação da Imprensa Estrangeira em Israel (FPA, sigla em inglês) recorreu ao Supremo o que considera uma "restrição sem precedentes da liberdade de imprensa".

A máxima autoridade judicial pede agora ao Estado que permita de forma excepcional o acesso de 12 jornalistas quando a única passagem de pessoas que tem com Gaza - a de Erez - for aberta para casos humanitários, informou a FPA.

Entretanto, a decisão do Supremo "não se aplica a nenhuma outra situação fora os atuais confrontos", o que faz com que o "pedido de livre acesso em circunstâncias normais continue pendente", acrescenta a associação.

A FPA afirma que o tribunal não deixou outra opção que escolher entre "pools' (coberturas por um grupo reduzido de jornalistas) ou nada", acrescenta.

Enquanto isto, Israel ampliou o alcance de acesso restrito no sul do país, explicou à Efe um porta-voz do Ministério de Assuntos Exteriores, Amy Mehl, na localidade de Sderot, onde na manhã de hoje os alarmes tocaram três vezes.

Ao contrário de dias anteriores, o acesso era interrompido na altura da passagem de Mordechai, a cerca de oito quilômetros do norte de Gaza. EFE ap/fal

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG