Corte rejeita pedido de Polanski para mudar local de julgamento

Washington, 3 fev (EFE).- Uma corte de apelações de Los Angeles rejeitou o pedido de mudança de local do julgamento do cineasta Roman Polanski, acusado de abuso sexual a uma menor.

EFE |

Os advogados do diretor desejavam que o julgamento fosse realizado em outra cidade, segundo o diário "The Los Angeles Times".

Em março de 1977, Polanski foi detido acusado de drogar e violentar uma modelo de 13 anos na casa do ator Jack Nicholson, protagonista de "Chinatown", dirigido pelo cineasta três anos antes.

A defesa pediu a desqualificação de 600 juízes do condado de Los Angeles para a condução do julgamento.

Os advogados do cineasta alegaram que as declarações de um porta-voz do Tribunal mostravam uma opinião parcial contra Polanski.

Com a decisão da Corte, o diretor deverá pedir agora que a Justiça de Los Angeles despreze seu caso.

O diretor, que mora na França, de onde não pode ser extraditado, fugiu dos Estados Unidos em fevereiro de 1978 enquanto estava em liberdade após pagar uma fiança, diante do temor de ir à prisão. EFE jab/plc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG