Corte marcial absolve soldado dos EUA acusado de matar iraquiano

Um militar americano acusado de matar um prisioneiro iraquiano no ano passado em Kirkuk (norte) foi declarado inocente das acusações de assassinato que pesavam contra ele, informaram fontes judiciais em uma Corte marcial do Havaí.

AFP |

O sargento Trey Corrales, de 35 anos, foi declarado inocente de homicídio premeditado por um tribunal militar.

Corrales, que se tivesse sido declarado culpado poderia ser condenado à prisão perpétua, disse que planejava voltar ao Iraque neste outono (hemisfério norte).

"Neste momento, estou em ... coisas diferentes", declarou, acrescentando que "estou ajudando a planejar essas coisas, mas quero voltar a ser o soldado que sou".

O tribunal militar deliberou por cerca de sete horas até chegar ao veredicto.

Os promotores qualificaram a morte do prisioneiro iraquiano como um assassinato a sangue frio e alegaram que Corrales chegou a informar seus superiores que iria assassinar todos os militares iraquianos homens que encontrara em um ataque cometido em uma casa perto de Kirkuk, em 23 de junho passado.

"Ele queria matar e conseguiu", disse a promotora Laura O'Donnell.

Os advogados da defesa argumentaram que o homicídio foi em legítima defesa e era parte de um plano estratégico para não provocar mais mortes.

ksh/tt

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG