Corte israelense permite que casal gay adote filho em decisão inédita

Jerusalém, 10 mar (EFE).- Dois homossexuais conseguiram hoje adotar um jovem de 30 anos, também homossexual, e que tinha sido acolhido pelo casal quando tinha 16, em um processo legal sem precedentes em Israel.

EFE |

Em sua edição digital, o jornal "Yedioth Ahronoth" informou que a sentença foi emitida pela Corte Familiar de Ramat Gan, em Tel Aviv, e, para todos os efeitos, transforma Yossi Even-Kama em filho de Uzi Even e Amit Kama.

O processo judicial começou há dois anos, mas a história teve início em 1995, quando Uzi e Amit receberam Yossi em sua casa, após o adolescente ser rejeitado pela família depois de confessar ser homossexual.

Desde então, Uzi e Amit, que se casaram no civil em 2004 em Toronto, Canadá, desempenharam o papel de pais de Yossi, mas só levaram a questão aos tribunais em 2007 para legalizar a situação.

Amit explicou ao jornal que "o que nos fez começar a batalha legal foi a recusa da Universidade de Tel Aviv, onde Uzi trabalha como professor, em oferecer a Yossi um desconto nos custos de matrícula que lhe corresponde como filho de um membro do pessoal docente".

"Foi então que decidimos iniciar a batalha, e este é o resultado", explicou.

A adoção legal de Yossi foi possível graças ao fato de o pai biológico ter renunciado a seus direitos como progenitor. O jornal não identifica o homem, mas assegura que ele expressou satisfação com a decisão, porque "é o melhor" para o jovem. EFE amg/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG