A Corte Nacional Eleitoral da Bolívia rejeitou nesta segunda-feira, por questões legais, os referendos convocados pelo presidente Evo Morales por decreto para o dia 7 de dezembro, incluindo o sobre a nova Constituição, informou uma fonte oficial.

"Enquanto persistirem estes impedimentos de ordem legal, não vamos poder administrar estes processos" eleitorais, informou em entrevista coletiva o presidente do máximo organismo eleitoral, José Luis Exeni, acrescentando que cabe ao Congresso convocar os referendos.

A Corte Nacional Eleitoral se reuniu hoje para analisar os decretos firmados na semana passada por Morales sobre referendos envolvendo a nova Carta Magna, a eleição dos governadores de Cochabamba e La Paz, e a definição da extensão das terras privadas agrícolas.

jac/LR

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.