Corte eleitoral boliviana confirma realização de referendo

La Paz, 28 jul (EFE).- A Corte Nacional Eleitoral (CNE) da Bolívia ratificou hoje que segue com a preparação do referendo revogatório do mandato do presidente boliviano, Evo Morales, e oito dos nove governadores regionais, apesar das divergentes vozes que pedem a suspensão da consulta.

EFE |

O presidente da CNE, José Luis Exeni, anunciou em entrevista coletiva que "continua a administração do processo de referendo para 10 de agosto", após a Sala Plena do organismo eleitoral rejeitar a ordem de suspensão colocada pela única magistrada que fica no Tribunal Constitucional (TC).

Com esta decisão, segue em vigor o referendo de 10 de agosto para decidir a continuidade ou revogação do mandato de Morales, do vice-presidente, Álvaro García Linera, e de oito dos nove governadores regionais, já que o indígena quíchua Savina Cuéllar fica fora porque foi escolhida há pouco em Chuquisaca.

No entanto, a determinação da CNE ocorre em meio ao aumento dos pronunciamentos contra a consulta, entre eles os de vários legisladores conservadores, o da única magistrada do TC, Silvia Salame, e do governador regional de Cochabamba, o opositor Manfred Reyes Villa. EFE lav/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG