Corte eleitoral ameaça suspender referendo constitucional na Bolívia

A Corte Nacional Eleitoral (CNE) da Bolívia informou, nesta quinta-feira, que suspenderá o referendo pela nova Constituição convocado para 25 de janeiro de 2009, se o governo não levantar o estado de sítio no departamento de Pando, no extremo norte do país.

AFP |

Em entrevista coletiva, o presidente da CNE, José Luis Exeni, declarou que o órgão aprovou uma resolução que dá ao Executivo até 23 de novembro para que suspenda a medida de exceção na região.

"O processo eleitoral será detido em todo o território nacional, se o estado de sítio não for suspenso em Pando", avisou o funcionário, citado pela Agência Boliviana de Informação (ABI).

A corte eleitoral boliviana convocou para 25 de janeiro um plebiscito no qual a nova Carta Magna promovida pelo presidente Evo Morales será submetida às urnas para sua aprovação.

Exeni disse ainda que deve começar, em 23 de novembro, a etapa de propaganda eleitoral, que não pode acontecer durante um estado de sítio, como o que está em vigor em Pando.

Em setembro passado, o governo decretou estado de sítio em Pando, após a morte de pelo menos 19 pessoas, em meio à violência política deflagrada em cinco regiões rebeldes do país, contrárias à nova Constituição.

    Leia tudo sobre: bolívia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG