Corte dos EUA rejeita apelação de ex-membro do Panteras Negras

Washington, 6 abr (EFE).- A Corte Suprema de Justiça dos Estados Unidos rejeitou hoje a apelação de Mumia Abu Jamal, um ex-membro do grupo Panteras Negras condenado pelo assassinato de um policial, mas não se pronunciou sobre a sentença a pena de morte imposta contra si.

EFE |

Os advogados de Abu Jamal tinham alegado que a Promotoria excluiu, de maneira inadequada, negros entre os membros do júri que condenou o militante antirracista pela morte, em 1981, do policial Daniel Faulkner em Philadelphia, Pensilvânia.

O Tribunal de Apelações do Terceiro Distrito Federal já tinha ratificado a condenação de Abu Jamal, mas tinha declarado inválida a sentença a pena de morte.

A Corte Suprema se pronunciou hoje somente sobre a condenação de Abu Jamal, que, este mês, completa 55 anos e está há mais de 25 no corredor da morte.

O estado da Pensilvânia tinha pedido que o Supremo restituísse a sentença a pena capital para Abu Jamal, mas os magistrados não se pronunciaram a respeito.

Desde que foi condenado, Abu Jamal se transformou em uma figura mais conhecida no exterior do que nos Estados Unidos como símbolo de "preso político" e publicou vários livros desde a prisão na qual está, perto de Waynesburg, na Pensilvânia.

Os Panteras Negras são um grupo militante contra o racismo criado em 1966 em Oakland, Califórnia, para potenciar o poder negro nos EUA e o orgulho racial. EFE jab/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG