Corte de Marrocos condena ex-detento de Guantánamo a 10 anos de prisão

Rabat, 13 nov (EFE) - O Tribunal de Apelação da localidade de Salé, junto a Rabat, condenou hoje a uma pena de dez anos de prisão firme Said Boujaadia, um ex-detento marroquino na base militar americana de Guantánamo, em Cuba.

EFE |

Boujaadia, que estava em prisão preventiva desde 8 de maio, foi julgado pelas acusações, entre outros, de "constituição de quadrilha criminosa", "atos de sabotagem contra interesses estrangeiros no norte do Marrocos", e "imigração ilegal", indicaram fontes judiciais citadas pela agência "MAP".

O promotor destacou que o acusado, de 39 anos e nascido em Buskura, perto de Casablanca, reconheceu ao juiz de instrução os fatos dos quais era acusado.

Segundo a acusação, o condenado recebeu formação militar na Chechênia, de onde partiu para Kandahar, no Afeganistão.

Boujaadia foi detido na fronteira entre Afeganistão e Paquistão em 2001 e levado um ano mais tarde à prisão de Guantánamo, onde passou sete anos, até ser entregue em 1º de maio às autoridades marroquinas.

    Leia tudo sobre: guantánamo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG