Corte de Direitos Humanos conclui audiências sobre acusação ao Estado venezuelano

A Corte Interamericana de Direitos Humanos (CIDH), com sede em San José, concluiu nesta quinta-feira as audiências de uma demanda judicial contra a Venezuela apresentada por um grupo de trabalhadores do canal Globovisión, em meio a fortes acusações e questionamentos entre as partes.

AFP |

A CIDH ouviu as alegações das partes que acusam o Estado de haver permitido supostas agressões e ameaças contra um grupo de 44 pessoas vinculadas à Globovisión entre 2001 e 2005, entre elas o jornalistas e funcionários administrativos e técnicos.

A sessão foi marcada por fortes questionamentos do representante do Estado da Venezuela, o advogado German Sanstron, contra a Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH), com sede em Washington, a qual acusou de ser um organismo parcial e voltado contra o governo de Hugo Chávez.

O representante da Comissão, o brasileiro Sergio Pinheiro, rejeitou estas acusações e disse que este era "um dia muito triste, perante o ataque e a agressão" dos representantes do Estado venezuelano "contra o sistema interamericano e a própria Corte".

A sessão foi aberta pela presidente da Corte, a chilena Cecilia Medina, que também foi questionada pelo advogado do Estado venezuelano.

A Corte poderá divulgar sua sentença sobre o caso da Globovisión em junho, segundo fontes da instituição.

ag/cl/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG