Corte Constitucional turca rejeita pedido de proibição do partido no poder

A Corte Constitucional da Turquia rejeitou nesta quarta-feira a demanda para proibir o Partido da Justiça e Desenvolvimento (AKP), no poder e acusado de atividades antilaicas, anunciou o presidente do tribunal, Hasim Kiliç.

AFP |

"Foi decidido não dissolver o Partido da Justiça e Desenvolvimento (AKP)", declarou Kiliç à imprensa.

Segundo a decisão judicial adotada por 6 votos a favor e 5 contra, não será proibido a qualquer membro do AKP de pertencer a um partido político, como exigia o procurador-geral, que apresentou vários recursos em março passado.

Os juízes decidiram, o entanto, privar o AKP de parte de seu financiamento público.

Era preciso o voto de pelo menos sete juízes para proscrever o AKP.

BA/fb/cn

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG