Viena, 19 jan (EFE).- A corrupção, que movimenta cerca de US$ 2,5 bilhões no Afeganistão, é o principal motivo de preocupação para a população do empobrecido país, como aponta um estudo divulgado hoje pelas Nações Unidas.

Segundo a sondagem, que procurou 7.600 pessoas em 12 províncias do país, 59% dos afegãos acreditam que a corrupção preocupa mais até que a falta de segurança e o desemprego, pontos também considerados críticos.

"É tempo de secar o lodaçal da corrupção no Afeganistão, de deter o dinheiro e a confiança que desaparecem em um enorme buraco negro.

A corrupção é o principal impedimento para melhorar a segurança, o desenvolvimento e a governabilidade do Afeganistão", afirmou o diretor do escritório da ONU contra drogas e crimes (UNODC), Antonio Maria Costa.

No estudo é especificado que os pequenos atos de corrupção fazem parte do dia a dia da população, e que um em cada dois afegãos teve que recorrer a ações do tipo para ter acesso a algum serviço público.

O suborno médio é de US$ 160, quantia elevada se levado em conta que a renda per capita anual é de apenas US$ 425. Em 56% dos casos, o suborno é uma exigência direta das próprias pessoas que prestam um serviço público.

Os afegãos pagam US$ 2,5 bilhões anuais em suborno, o que equivale a um quarto do Produto Interno Bruto (PIB) do país. A quantia é similar à receita derivada do tráfico de ópio, que movimentou em 2009 cerca de US$ 2,8 bilhões. EFE ll/rr

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.