CORREÇÃO-De volta aos EUA, Obama vai focar na economia

(No 10o parágrafo corrige para ganha acima de 250 mil dólares, e não 250 mil dólares por mês) Por John Whitesides

Reuters |

CHICAGO (Reuters) - O candidato democrata à Casa Branca, Barack Obama, vai reunir na segunda-feira um estrelado time de conselheiros para que sua campanha dê mais ênfase no assunto que mais preocupa o eleitorado norte-americano, a economia.

Depois de passar uma semana no exterior, tratando de assuntos internacionais, Obama viaja a Washington para reunir consultores como o bilionário investidor Warren Buffet, o ex-presidente do Fed (BC dos EUA) Paul Volcker e o presidente do Google, Eric Schimidt.

As pesquisas mostram que a economia é de longe o assunto que mais preocupa o eleitorado, e por isso o candidato deve agora tratar do preço da gasolina, dos despejos de mutuários inadimplentes e da quebra de bancos, por exemplo.

'As pessoas estão preocupadas com o preço da gasolina, estão preocupadas com a segurança trabalhista, estão preocupadas com seu fundo de aposentadoria, já que as Bolsas estão caindo', disse Obama a jornalistas no domingo em Chicago.

'As pessoas estão compreensivelmente preocupadas com os efeitos imediatos da economia, e é sobre isso que estarão falando durante algum tempo', disse ele.

Também participarão da reunião num hotel de Washington os ex-secretários do Tesouro Robert Rubin, Lawrence Summers e o ex-secretário do Trabalho Robert Reich.

Obama disse que o objetivo será examinar propostas existentes e discutir medidas adicionais para reanimar a economia.

Em entrevista à NBC, o senador disse que o grupo deverá 'examinar as políticas que já apresentamos: corte tributário para a classe média, uma segunda rodada de estímulos, e um esforço para fortalecer o mercado imobiliário'.

De acordo com ele, essas serão as principais questões na campanha para a eleição presidencial de novembro.

O adversário de Obama, o republicano John McCain, critica Obama por prometer cancelar um pacote tributário do atual governo, que beneficia quem ganha acima de 250 mil dólares, e também por ser contra a prospecção de petróleo em algumas áreas costeiras.

Já Obama acusa McCain de repetir as políticas econômicas do governo Bush. Várias pesquisas mostram que a maioria do eleitorado prefere a liderança de Obama e dos democratas nas questões econômicas.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG