Correa será reeleito presidente do Equador, segundo última pesquisa

Quito, 25 abr (EFE).- Uma última pesquisa da empresa Market ratificou o presidente equatoriano, Rafael Correa, como o favorito para ganhar no as eleições gerais de amanhã, frente a outros sete candidatos inscritos.

EFE |

Segundo a pesquisa da Market, cuja difusão está proibida no Equador, Correa alcançaria 51,7% dos votos válidos, contra 27,3% de seu imediato concorrente, o ex-presidente Lúcio Gutiérrez.

Se a votação confirmar estes resultados, Correa não precisaria de um segundo turno e seria ratificado amanhã no cargo para um período de quatro anos.

A lei equatoriana estabelece que um candidato a presidente ganha o pleito se alcançar pelo menos a metade mais um dos votos válidos ou se atingir 40% e uma vantagem de 10 pontos percentuais sobre o segundo.

Se nenhum dos aspirantes conseguir essas porcentagens, será realizado um segundo turno entre os dois candidatos mais votados, no próximo dia 14 de junho, se for o caso.

A enquete da Market, realizada entre ontem, sexta-feira, e hoje, dá ao multimilionário Álvaro Noboa, que concorre pela quarta vez consecutiva, o terceiro lugar da preferência eleitoral, com 13%.

Além disso, a pesquisa, cuja margem de erro é de 1% a 3%, situa no quarto lugar a socialista Martha Roldós, com 4,1%, e no quinto a independente Melba Jácome, com apenas 1,7%.

O independente Carlos Sagñay, o social-democrata Carlos González e o esquerdista Diego Delgado não alcançam 1%, segundo a pesquisa da Market, realizada em várias regiões da serra andina e da região litorânea do país.

Além disso, a pesquisa da Market adverte que o prefeito de Guayaquil, o conservador Jaime Nebot, que é uma das cabeças visíveis da oposição a Correa, também obteria a reeleição no cargo.

A enquete prevê uma ampla vantagem de Nebot, com 68,6% de apoio, sobre a candidata governista María Duarte, que tem respaldo de 22,5%.

Em Quito, ao contrário, Augusto Barrera, um colaborador de Correa e membro do Birô Político do governista Movimento Aliança País, ganharia a Prefeitura da capital, pois a pesquisa aponta para ele apoio de 47,2%, enquanto no segundo lugar mostra Antonio Ricaurte, com 27,8%. EFE fa/ma

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG